Header Ads

Breaking News
recent

Bebê britânica alérgica a quase tudo e só come iscas de peixe empanado

Imogen comendo suas iscas de peixe Foto: Reprodução

A pequena Imogen Elliot, de 1 ano e 8 meses, tem uma alimentação restritíssima: ela só come iscas de peixe empanado. A estranha dieta não é seguida devido ao paladar exótico ou algum tipo de manha da garotinha, pelo contrário. 

Imogen poderia morrer se comesse qualquer outro alimento. Com uma doença misteriosa, a bebê de Coventry, no Reino Unido, é severamente alérgica a grama, pólen, pelos de animais, poliéster, plástico, cosméticos, produtos químicos e até mesmo a luz solar. E quase qualquer alimento pode desencadear uma reação fatal na criança, exceto os 'palitinhos' de peixe, sem glúten.
Os médicos ainda não têm idéia do que pode ser o problema da menina e, até que a doença é diagnosticada, sua mãe Kirsty Elliot tem que ficar constantemente em alerta. Se Imogen come ou entra em contato com algo que ela é alérgica, sua pele sofre de erupções dolorosas, feridas que coçam, e ela fica extremamente doente.

No ano passado, a família da criança deu-lhe um pouco de atum - que a menina estava habituada a comer. Imogen entrou imediatamente em choque anafilático: a garganta ficou inchada e o oxigênio foi bloqueado. Aterrorizada, sua mãe correu para o hospital. Os médicos explicaram que se a mãe demorasse um pouco mais para levá-la, Imogen poderia não estar mais viva hoje.

- Foi um dia realmente assustador. Eu poderia tê-la perdido - diz Kirsty, que evita comer qualquer coisa na frente da menina:

- Não seria justo, ela é jovem demais para entender que não pode.

Como acontece com muitos bebês, Imogen rejeitou as primeiras 'papinhas' e não queria largar o leite materno. Em suas primeiras reações alérgicas, no entanto, ainda não se tinha dimensão real do problema.
Com o passar dos meses, os pais de Imogen, Kirsty e Mark Elliott perceberam que não seria fácil enfrentar a doença. Eles já gastaram todas as suas economias na compra de uma casa nova, não contaminada, e têm investido em torno de 5 mil libras (mais de R$ 15 mil) em remédios, e mobílias antialérgicas, como tapetes e até mesmo a grama. Ao contrário de outras crianças, Imogen não pode ir para o berçário, porque seria muito perigoso, e quando for mais velha terá que ser escolarizada em casa.

Quando sai de casa, a garotinha tem que ser protegida do sol e só pode ficar alguns minutos ao ar livre. Ainda assim, é preciso ter muito cuidado com tudo:

- Alguns meses atrás, eu estava fazendo compras e Imogen estava sentada no banco no carro. Um homem, de brincadeira, tocou nela, como você faria com qualquer bebê. Ela teve uma erupção em torno de seu rosto, ficou ofegante e seus lábios começaram a inchar. Só mais tarde percebi que as mãos do homem estavam cobertas com tinta.

Os especialistas acreditam que Imogen sofre de uma síndrome rara. Kirsty, que quer se tornar nutricionista para entender melhor as alergias da filha, ainda aguarda um diagnóstico. Por enquanto, ela deve manter a menina em uma dieta restrita. Muito ocasionalmente, Imogen pode comer pequenas quantidades de frutas, legumes e barras de cereais sem glúten, mas seu corpo não pode tolerar-los numa base regular.

Apesar de suas alergias debilitantes, a mãe diz que Imogen ainda é uma menina feliz.

- Ela gosta de brincar com sua irmã e de desenhar. Nós apenas temos que ter cuidado para que ela não coma os lápis.
Fonte: Brasil Unverso Digital / Extra
Tecnologia do Blogger.