Header Ads

Breaking News
recent

Mexicano com órgão genital de meio metro rejeita ajuda em cirurgia de redução e explica o motivo

Roberto Esquivel Cabrera, um mexicano de 54 anos, de Saltillo, ficou conhecido por possuir um órgão genital de 48 centímetros (quando não ereto). Como é extremamente longo, o órgão é capaz de tocar seus joelhos, de acordo com informações do jornal Daily Mail.

Os médicos acreditam que por ter realizado uma série muito específica de exercícios na região enquanto ainda era adolescente, o membro acabou crescendo além do normal. Exames realizados recentemente mostram que a maior parte do pênis é composta por prepúcio. No entanto, ele não considera realizar uma cirurgia de redução, mesmo que isso signifique que jamais poderá ter relações sexuais.
“Sou famoso porque tenho o maior pênis do mundo”, disse o mexicano, embora seu nome não seja mencionado no Guiness Book of World Records. “Estou feliz com meu pênis e sei que ninguém o tem no tamanho que tenho”. Seu pênis de quase meio metro quebrou o registro não oficial associado ao ator norte-americano Jonah Falcon, cujo membro possui 24,13 cm quando flácido e 34,29 cm ereto.

Em 2015, ele foi manchete de vários veículos de comunicação do mundo quando apareceu em um vídeo viral onde mostrava e pesava o membro a fim de provar sua autenticidade. “Eu gostaria de estar no Guinness Book, mas eles não reconhecem esse vídeo”, disse ele em entrevista à Barcroft TV.

No entanto, apesar de seu orgulho, foi recomendado pelos médicos que considerasse uma redução, uma vez que não pode ter relações sexuais. “O melhor para ele é que deixe que os médicos deem uma forma normal ao seu pênis para que não sofra, possa ter relações sexuais e filhos”, disse Dr. Jesus David Salazar Gonzalez. “Mas ele não aceita, e prefere ter um pênis maior do que o resto das pessoas”.

Segundo o médico, na cultura latina, quem tem o maior pênis é considerado mais viril. “É algo que o torna diferente do resto e faz com que se sinta especial”, explicou. Em exames realizados recentemente, e confirmando suas suspeitas, os médicos descobriram que suas glândulas penianas se esticam por apenas 17 centímetros, o que significa que o restante do membro é composto por pele e vasos sanguíneos.

Os médicos também foram capazes de oferecer um motivo para o caso. Segundo eles, Cabrera já era obcecado com o tamanho do pênis desde a adolescência, quando começou a esticá-lo. “Ele começou com uma espécie de alargamento envolvendo o uso de faixas ao redor do membro e alguns pesos para tentar aumentá-lo”, explicou Dr. Gonzalez.
Uma vez que a tensão provocou pequenas fissuras na pele, o crescimento celular, ao regenerá-las, acabou resultando no aumento do órgão. No entanto, ao invés de ser perfeitamente estruturado, acabou formando apenas pele, de acordo com informações da PEGym. Ainda, o tamanho do pênis do mexicano constantemente lhe causa uma série de problemas de saúde, incluindo infecções frequentes no trato urinário, uma vez que nem toda a urina consegue escapar de seu longo prepúcio. Ele também é incapaz de dormir de barriga para baixo e tem que utilizar um travesseiro na região para escapar do desconforto durante a noite.

Cabrera também é incapaz de ter uma vida sexual ativa. “Algumas pessoas me perguntam como eu coloco preservativos e a resposta é sempre: não posso”, revelou. “Nunca consigo penetrar em ninguém porque ele é muito grosso”. Em duas ocasiões, enquanto vivia nos EUA, tentou se relacionar com duas mulheres. A primeira, segundo ele, se recusou assim que o viu sem roupa e a segunda, pediu que parasse porque era muito doloroso.

O mexicano afirma que seu pênis é de fato uma “deficiência”, uma vez que o impede de trabalhar e o força a aceitar ajuda econômica, mesmo que insuficiente, do governo para sobreviver.

Causas neurológicas

Os médicos acreditam que há uma explicação neurológica por trás do desejo do mexicano de manter o pênis como tal. Por meio de encefalogramas, eles descobriram a existência de uma alteração no lobo temporal direito. “Essa alteração dá às pessoas ideias exóticas”, explicou Dr. Gonzalez. “Por exemplo, elas tendem a falar muito sobre religião ou são muito perseverantes e teimosas em relação a uma causa. Como mulheres que buscam ter seios mais avantajados, ou homens que querem glúteos maiores”.

No entanto, no caso de Cabrera, há um fator mais sombrio a ser considerado. Enquanto vivia nos EUA, ele foi condenado por uma série de acusações de imoralidade, duas incluem se expor para duas meninas menores de idade.

Embora tenha sido forçado a abandonar o país em 2001, ele disse que planeja voltar, uma vez que tem o desejo de se tornar uma estrela pornô no país. “Eu acho que faria muito dinheiro lá. As pessoas não são como aqui, lá elas são mais liberais e não se importam com o que eu tenho na minha calça”.

Via Jornal Ciências
Tecnologia do Blogger.